Nascido para Morrer: O Sentido do Natal

Imprimir
PDF

editorial-586

Editorial da Semana: Vlademir Hernandes

Deus deseja que todos sejam salvos1. Mas salvos do que? Qual é a calamidade iminente?
A Palavra nos adverte sobre um terrível dia: o dia da Ira do Senhor2. Naquele dia, o desfecho do justo juízo de Deus implicará em condenação por causa das violações cometidas à lei de Deus, chamadas na Bíblia de pecados. Uma realidade universal3.
A partir daquele dia, os condenados serão colocados em um ambiente onde passarão a eternidade em um terrível estado de "morte eterna" por causa da perpétua privação da presença gloriosa de Deus4. Por outro lado, os que forem "salvos" passarão a eternidade na presença de Deus em um ambiente maravilhoso criado para desfrutar da sua salvação, ou vida eterna5.
A Palavra também nos ensina que Deus tornou possível tal salvação para toda a humanidade, de modo que qualquer ser humano tem a chance de ser salvo enquanto viver6. Deus fez isso ao enviar Seu próprio Filho7, como prova inconteste do Seu amor8, para que morresse por todos. Jesus nasceu para morrer pelos pecados do mundo9. Com este ato extremo de amor, Ele voluntariamente recebe na cruz a punição pelos pecados de toda a humanidade10.
Tal fato isolado, entretanto, não implica na salvação de cada indivíduo. É necessário que cada um responda com fé, crendo que Jesus o substituiu e recebeu a punição por cada um dos seus próprios pecados.
Fazendo uma analogia com as ciências contábeis, na cruz, houve um "provisionamento" mediante o preço pago por Jesus, suficiente para quitar a totalidade da dívida da humanidade. Porém, a quitação individual só é "creditada" ao indivíduo que crê, respondendo com Fé. Entretanto, este "crer" que nos aproxima de Cristo é impossível acontecer por nós mesmos no nosso estado natural e pecaminoso11! Mas até isso Deus amorosamente viabiliza pelo poder convencedor do Seu Espírito Santo12.
Todavia, é possível resistir ao Espírito13 e se recusar a crer14. Quem age assim, manifesta a sua rejeição à oferta de salvação e não é beneficiado com o "crédito" do pagamento provisionado na cruz15. Permanece culpado diante de Deus, que oportunamente lhe aplicará a Sua justa condenação16.
A pergunta crucial neste ponto é: você já creu que Jesus foi punido pelos seus próprios pecados? Você já aceitou a oferta de quitação que lhe é oferecida pelo Senhor?
Deus está de braços abertos ávido para conceder o Seu perdão, chamando a cada um e viabilizando que cada um chegue a Jesus pela Fé. Aceitar ou recusar é uma prerrogativa individual. Cada decisão trará seu respectivo desfecho...
Diante disso tudo, entendemos que só há Natal feliz se houver fé naquele que nasceu para morrer a fim de nos salvar! Que tenhamos todos um FELIZ NATAL! Esse é meu desejo e minha oração a cada um que considerar esta breve reflexão.
"Assim, pois, como diz o Espírito Santo: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração..." (Hb 3:7-8).

1Tm 2:4; 2Rm 2:5; Ap 6:16-17; 3Rm 3:23; 4Ap 20:14-15; 5Ap 21:1-2; 6Hb 9:27; 7Jo 3:16; 8Rm 5:8; 91 Jo 2:2; 101Jo 2:2; 11Jo 6:65; 12Jo 16:8; 13At 7:51; 14Jo 5:40; 15Jo 3:18; 162Ts 1:7-9

LOJA VIRTUAL

propaganda

ÚLTIMO VÍDEO

Veja tudo o que disponibilizamos

TESTEMUNHOS

  • Koinonias

  • noticias